Blog Dr. Eliney Faria

EXISTE CÂNCER DE PRÓSTATA FAMILIAR?

Um artigo bem interessante do Dr L. Johns do Reino Unido, que apesar de ter alguns anos que foi publicado ainda é bem atual em termos de hereditariedade. Ele identificou estudos publicados quantificando os riscos de câncer de próstata familiar em parentes deste tumor, e por meta‐análise, obteve estimativas mais precisas de risco familiar de acordo com o histórico familiar.
Foram identificados estudos de controle e coorte que relataram riscos de câncer de próstata em parentes de casos de câncer de próstata. As estimativas agrupadas de risco para várias categorias de histórico familiar foram obtidas através do cálculo da média ponderada das estimativas de risco relativo (RR) dos estudos. O RR agrupado (intervalo de confiança de 95%) em parentes de primeiro grau foi de 2,5 (2,2 a 2,8).
Havia evidências de que este risco foi maior em parentes de casos diagnosticados antes dos 60 anos e que as RRs diminuíram com a idade. O risco para os poucos homens com dois parentes afetados foi aumentado em 3,5 (2,6-4,8). RRs para filhos de casos parecia ser menor do que em irmãos; uma explicação completa desta observação é incerta.
A definição de câncer de próstata familiar é quando o paciente tem 3 parentes de primeiro grau com câncer de próstata, ou pelo menos 2 casos de primeiro grau abaixo de 55 anos.
Como conclusão, os homens com histórico familiar de câncer de próstata têm um risco significativamente maior de desenvolver câncer de próstata do que aqueles sem tal história. Os riscos são maiores para os familiares dos casos diagnosticados quando jovens e aqueles com mais de um parente afetado.