Blog Dr. Eliney Faria

IMPACTO DA OBESIDADE NOS RESULTADOS PERIOPERATÓRIOS EM PROSTATECTOMIA RADICAL ABERTA E ASSISTIDA POR ROBÓTICA

A obesidade é um problema de saúde pública crescente em todo o mundo. Neste artigo eu faço um comentário editorial sobre um artigo de Knipper e colaboradores, publicado na Urology 2019, sobre o banco de dados da National Inpatient Sample (NIS) de 2008 a 2015, o que significa 20% das internações hospitalares nos Estados Unidos.

Em uma análise estatística muito boa os autores encontraram dados interessantes. Do total de 89.383 pacientes submetidos à prostatectomia radical, 7,9% eram obesos. As complicações globais, cardíacas, respiratórias e genito-urinárias foram maiores em pacientes obesos versus não obesos (todos p < 0,001). Os pacientes obesos tiveram mais dias de internação hospitalar e mais custos (ambos p < 0,001). E o interessante é que a cirurgia robótica obteve muito menos complicações do que a cirurgia aberta.

Eles concluíram que, apesar dos custos mais elevados de prostatectomia robótica em comparação com a abordagem aberta, os pacientes obesos tiveram muitos benefícios com essa tecnologia.