Blog Dr. Eliney Faria

Rastreamento de câncer de próstata entre idosos no Brasil: devemos diagnosticar ou não?

Rastreamento de câncer de próstata entre idosos no Brasil: devemos diagnosticar ou não?
O rastreamento do câncer de próstata em idosos é controverso. Algumas organizações não recomendam o rastreamento sistemático para esta faixa etária. Nosso objetivo neste estudo foi avaliar a prevalência e a agressividade do câncer de próstata em homens com 70 anos ou mais. Tivemos dados de 231 municípios no Brasil. A prevalência de câncer de próstata geral encontrada foi de 3,7%, mas para homens acima de 70 anos foi de 8,2%. Quando comparados aos homens de 45 a 69 anos, os indivíduos com 70 anos ou mais apresentaram maior probabilidade de doença agressiva (Gleason 8-10) que foi 3,6 vezes maior (p<0,01) e prevalência 5 vezes maior de metástases (RP 4,95, p<0,05). Nós concluímos que o rastreamento do câncer de próstata em homens com mais de 70 anos pode ser relevante no Brasil, considerando a ausência de rastreamento sistemático, maior prevalência e maior probabilidade de doença de alto risco encontrada nessa faixa etária da população estudada.

WeCreativez WhatsApp Support
Deixe seu nome e telefone para receber uma chamada da minha equipe de atendimento.
👋 Olá, como posso te ajudar?